Cálculos Renais

A presença de cálculos renais é muito comum na população, por vezes complicando com quadros de cólica renal que levam os pacientes ao pronto socorro com dor muito intensa. As principais causas para a formação de cálculos são: origem genética, infecções urinárias, distúrbios renais e metabólicos. Outras causas de cálculo renal são gota, excesso de ingestão de vitamina D, e obstrução do trato urinário.

Os sintomas decorrentes dos cálculos renais são em geral quadros de cólica, é a chamada cólica nefrética ou cólica renal, que tem início súbito na região lombar do mesmo lado do cálculo que tende a seguir em direção à região abdominal e genital, principalmente nos homens. Podem surgir náuseas e vômitos, alteração no padrão urinário (aumento da freqüência, dor e diminuição do volume) e sangramento na urina. Além disso, o quadro pode se agravar com a ocorrência de febre.

O diagnóstico é realizado atualmente por exame de ultrassonografia ou preferencialmente pela tomografia sem contraste, por ter maior sensibilidade e especificidade, dando uma maior certeza no diagnóstico.

O tratamento do cálculo renal é realizado com medidas gerais e procedimentos cirúrgicos e não-cirúrgicos. Os procedimentos não-cirúrgicos para o tratamento dos cálculos renais incluem o emprego da chamada Litotripsia por Ondas de Choque Extracorpórea (LECO). Esta consiste na aplicação de ondas de choque, geradas a partir de uma máquina, que fragmentam os cálculos. Os fragmentos são posteriormente eliminados pela urina. 

Os procedimentos cirúrgicos são várias técnicas cirúrgicas realizadas por via endoscópica, sem a necessidade de incisões cirúrgicas. Durante o procedimento é passado aparelho com câmera na ponta pelo canal urinário até ser identificado o cálculo que é fragmentado geralmente com LASER, e após o procedimento os fragmentos são retirados. Por vezes o paciente necessita de permanecer com catéter duplo J que garante a drenagem renal e evita novos episódios de cólica.

Para cálculos muito grandes, chamados coraliformes, outro procedimento cirúrgico é a cirurgia percutânea, onde realizamos um punção e é dilatado um trajeto para passagem do aparelho que fragmenta e retira cálculo. Através destes procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos é possível tratar a maioria dos cálculos renais e ureterais sem a necessidade de cirurgia aberta.

Este procedimento é destinado para cálculos de pequena e média dimensões. Nele é passado um aparelho chamado ureteroscópio pelo canal urinário, sem cortes. Este aparelho pode ser rígido ou flexível e chegando no cálculo, este é fragmentado com laser e retirado.

Ureterolitotripsia à Laser

Nefrolitotripsia Percutânea

Este procedimento é destinado para cálculos muito grandes, que antes eram tratados apenas com cirurgia aberta convencional. Nele é realizado uma punção nas costas do paciente até o rim e dilatado um trajeto por onde passamos um aparelho chamado nefroscópio com esse aparelho podemos quebrar e retirar grandes fragmentos de cálculo utilizando laser ou outras fontes de energia.

Hospital São Matheus

Feira de Santana - Bahia

(75)3616-8888

Hospital Incar

Santo Antonio de Jesus - Bahia

(75)3311-6652

CLÍNICA SENHOR DO BONFIM

IUNE

IUR

Dr Nilo